Considerações sobre leishmaniose visceral canina

Tratamento e prevenção

            Nos animais doentes que estejam em boas condições, existem alguns protocolos  terapêuticos. O mais indicado é o uso do miltefosan. Hoje em dia ele é utilizado associado com alopurinol e domperidona. O uso do miltefosan é episódico, dependendo a contagem de parasitos em exames realizados a cada 3 meses aproximadamente, exames estes que são PCR com contagem dos parasitas. Estudos de associações com cetoconazol também vem tendo bons resultados.

O PCR é uma técnica molecular que permite detectar e quantificar o DNA do parasita Leishmania spp. presente nas amostras biológicas do cão infectado.

É fundamental destacar que o tratamento da leishmaniose canina deve ser realizado sob a supervisão de um médico veterinário, pois existem protocolos específicos que podem variar de acordo com a região e o estado de saúde do animal. O profissional será capaz de interpretar os resultados do PCR e orientar sobre o melhor curso de ação com base nas informações clínicas e laboratoriais disponíveis.

Aqui estão algumas medidas de prevenção que podem ajudar a reduzir o risco de leishmaniose canina:

  1. Repelentes: Utilize repelentes específicos para cães, especialmente quando o animal estiver em áreas de risco ou durante o período de maior atividade dos mosquitos, geralmente ao amanhecer e ao entardecer.
  2. Telas de proteção: Mantenha os cães em ambientes protegidos com telas nas janelas e portas para evitar o acesso dos mosquitos.
  3. Evite áreas de risco: Se houver relatos de casos de leishmaniose canina na região onde você vive ou planeja visitar, evite áreas com alta prevalência da doença.
  4. Vacinação
  5. Controle de vetores: Realize medidas para reduzir a população de flebotomíneos ao redor da sua casa, como a eliminação de criadouros potenciais, uso de inseticidas e manutenção de um ambiente limpo.
  6. Exames regulares: Faça exames periódicos no seu cão para detectar precocemente a leishmaniose canina. Quanto mais cedo a doença for identificada, maiores são as chances de um tratamento eficaz.
  7. Proteção individual: Além das medidas de prevenção mencionadas, é importante lembrar que os cães podem ser protegidos individualmente através do uso de coleiras repelentes específicas para leishmaniose canina, aplicação de produtos tópicos recomendados por veterinários e uso de telas mosquiteiras para camas de cães.

A vacina Leish Tech está suspensa. O que fazer ?

Devido a algumas inconformidades, a vacina Leish Tech teve sua distribuição e venda temporariamente suspensa. Como foi visto anteriormente, a vacina é apenas mais um passo para prevenir a leishmaniose visceral canina, e há uma série de outras medidas. Medidas estas que devem ser seguidas rigorosamente, uma vez que somente com conhecimento, responsabilidade e protetividade, será possível limitar o avanço da doença de modo satisfatório.

ainda tem mais, continue lendo….

Páginas: 1 2 3