Terapia a laser em cães e gatos

Foi o gênio chamado Albert Einstein quem postulou uma teoria em que um átomo quando estimulado poderia liberar fótons e assim nasceu o termo LASER- Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation. Isto é, amplificação da luz por emissão estimulada de radiação. Quem começou de fato a aplicar a terapia laser foi o D. Endre Mester, na Hungria, em 1965, em experimentos com camundongos.

       A terapia foi evoluindo, com a utilização de “Lower Intensity Laser Therapy”, isto é, utilização de laser de baixa intensidade. Em 2014, os estudiosos que aplicavam esta terapia começaram a chamá-la de terapia por Fotobiomodulação.

         Os lasers utilizados atualmente no tratamento do controle da dor e lesões articulares, musculares, dermatológicas, humano e veterinário, são das classes IIIb, e às vezes, da classe IV.

         Os lasers com ação fotoquímica na interação com células variam de laser azul ao infravermelho. O espectro mais utilizado em fisiatria veterinária é de 600 a 980 nm. O comprimento de onda influencia na profundidade da penetração da luz.

Páginas: 1 2