Perguntas comuns sobre Nutrição canina

 

 

Uma boa nutrição para  o seu cão merece cuidados. É preciso tempo e paciência para aprender o que seu cão precisa para se manter saudável, feliz e ativo. È também necessário dedicação e perseverança para se certificar de que seu cão come o que deve, e não o que ele quer.

Aqui estão algumas dicas para garantir o seu animal de estimação recebe todas as suas necessidades nutricionais atendidas.

 

1. Por que é uma boa nutrição é importante?

É vital que o seu cão coma uma dieta completa e balanceada. Ele precisa de água potável, proteínas, carboidratos, gorduras, minerais e vitaminas. O nutriente mais importante é a água, que compõe 60 % do peso de um cão. Proteínas, gorduras e carboidratos são necessários para energia, minerais são importantes para a condução nervosa, contração muscular, entre outras coisas, e as vitaminas são importantes para ajudar os seus processos bioquímicos do cão. Continue Reading →

O que meu cão diabético pode comer?

Infelizmente, está aumentando o número de cães e gatos diabéticos. Entre as causas possíveis, há diversas possibilidades: herança genética, obesidade, má alimentação, estress continuado, alterações hormonais predisponentes como o hiperadrenocorticismo, excesso de corticóides orais, sequelas de pancreatites (causados por intoxicações, infecções  e alimentação incorreta, inseticidas, Alterações auto imunes, etc.

Em gatos, algumas vezes a diabete, geralmente a tipo II, consegue ser revertida. Em cães, quando se instala, quase sempre ela é a do tipo I, dependente do uso de insulina injetável.

Continue Reading →

NEUROMODULAÇÃO EM HOMEOPATIA E ACUPUNTURA

Sabemos que a ciência tem encontrado cada vez mais complexidade no emaranhado de enzimas e milhares de reações interligadas por receptores na instalação tanto da doença como na cura.

Quando um pequeno ferimento cicatriza, é um verdadeiro milagre de milhões de componentes em ação, que eliminam células mortas e restauram pequenos vasos sanguíneos e promovem a reepitelização do local, e quantas vezes isso ocorre sem que se tenha aplicado qualquer medicamento! Continue Reading →

A EVOLUÇÃO DO FELINO DOMÉSTICO

 

Existem cerca 37 espécies na família Felidae, embora ainda hajam controvérsias. Nos últimos anos, no entanto, a revolução no seqüenciamento genético de vários seres vivos, induzida pelo Projeto Genoma Humano e por poderosas tecnologias de estudo do DNA.

Uma das linhagens reúne todos os grandes felinos que rugem como o leão, o tigre, o leopardo, a onça e o leopardo-das-neves. Em todos eles a estrutura óssea que dá apoio à língua, chamada hióide, encontra-se parcialmente calcificada, o que permite que esses felinos rujam. Também nesse grupo estão as panteras-nebulosas e as panteras-nebulosas de Bornéu, espécie pouco conhecida de felinos de porte médio com pelagem marmoreada. Por terem os ossos do pescoço estruturados de forma um pouco diferente, esses animais não conseguem rugir.

Continue Reading →

Naki’o: o primeiro cão biônico do mundo

 

Naki’o, é o nome de um cão sem raça definida de Nebraska, no Estados Unidos. Ele tornou-se o primeiro cão equipado com quatro próteses. Essa conquista foi realizada por Orthopets empresa norte-americana, especializada na confecção de próteses e órteses para animais de estimação. Naki’o perdeu suas patas e parte de sua cauda por queimaduras pelo intenso frio, quando ele foi abandonado. Mas agora, graças a uma operação bem sucedida, ele pode correr e brincar livremente como outros cães. Continue Reading →

Focinhos Molhados

 

Enquanto o cérebro humano é dominado por um grande córtex visual, o cérebro canino é dominado por um córtex olfativo. O bulbo olfatório em cães é cerca de quarenta vezes maior do que o bulbo olfatório em seres humanos, em relação ao tamanho total do cérebro, com 125 para 220 milhões de receptores sensíveis ao olfato. O cão da raça Bloodhound excede esse padrão, com cerca de 300 milhões de receptores.

Continue Reading →