Perguntas comuns sobre Nutrição canina

 

 

Uma boa nutrição para  o seu cão merece cuidados. É preciso tempo e paciência para aprender o que seu cão precisa para se manter saudável, feliz e ativo. È também necessário dedicação e perseverança para se certificar de que seu cão come o que deve, e não o que ele quer.

Aqui estão algumas dicas para garantir o seu animal de estimação recebe todas as suas necessidades nutricionais atendidas.

 

1. Por que é uma boa nutrição é importante?

É vital que o seu cão coma uma dieta completa e balanceada. Ele precisa de água potável, proteínas, carboidratos, gorduras, minerais e vitaminas. O nutriente mais importante é a água, que compõe 60 % do peso de um cão. Proteínas, gorduras e carboidratos são necessários para energia, minerais são importantes para a condução nervosa, contração muscular, entre outras coisas, e as vitaminas são importantes para ajudar os seus processos bioquímicos do cão.

2. Quantas vezes devo alimentar meu cão?

Cãezinhos com menos de 3 meses de idade devem ser alimentados pelo menos quatro vezes por dia. Filhotes entre 3 e 5 meses de idade devem receber três refeições por dia. Cães adultos podem ser alimentados com uma ou duas vezes por dia. Os cães gostam de rotina, para estabelecer uma programação de alimentação e cumpri-lo. Um bom momento para alimentá-lo é durante as refeições da família. Isso irá ocupá-lo, enquanto o resto da família está comendo, e ele não se tornará um “chato”, pedindo inconvenientemente comida quando todos estão à mesa.

3. Quanto devo alimentar meu cão?

A quantidade que o seu cão precisa comer, dependerá de muitos fatores, incluindo: fase da vida (filhote de cachorro, adulto, gestante ou amamentando), estilo de vida (ativo versus “paradão”), tamanho e estado geral. Escolha um alimento de boa qualidade (ração premium ou super premium), pese o seu cão (não tente adivinhar) e, em seguida, leia as orientações de alimentação fornecidos no pacote. Lembre-se, porém, que cada cão é único, então você pode ter que ajustar a sua alimentação em conformidade.

4. É bom para dar os ossos de cão para mastigar?

Você só deve dar  ossos que foram projetados para cães para mastigar. Ossos, especialmente os ossos de frango, podem lascar e se alojam na boca de um cão. Em caso de ingestão, pode causar prisão de ventre ou diarréia sanguinolenta mesmo, devido á lesão provocada por fragmentos ponteagudos, podendo chegar até à perfuração. Ossos redondos pequenos podem ficar presos ao redor da mandíbula e por ingestão, podem ficar presos no esôfago, necessitando de cirurgia.

5. Quando é que devo mudar de cachorro para alimentar adulto?

O alimento do filhote é diferente da comida do cão adulto. Ele é projetado para um filhote que cresce rapidamente. Em seu primeiro ano, o seu cão vai crescer muito rapidamente. Você pode começar a mudar para uma dieta adulta, quando ele atinge 80 a 90 por cento do seu peso adulto esperado. Para a maioria dos cães, isto ocorre a cerca de 9 meses de idade. Raças gigantes, como o Dogue Alemão, têm necessidades especiais. Eles exigem uma dieta mais especializada até que sejam 12 a 18 meses de idade. È um erro comum, responsáveis por cães de pequeno porte, continuarem dando rações de filhotes mesmo depois de adulto. Isto pode gerar problemas, como resultado do excesso de cálcio e proteínas gerando formação de cálculos, ou hipertensão , se forem idosos, alem de problemas digestivos.

6. Como faço para mudar a dieta do meu animal de estimação?

Não altere sua dieta de uma só vez. O ideal é fazê-lo gradualmente ao longo de três a 7  dias. Comece mudando a sua dieta alimentar por 1/4 de adulto alimentar e 3/4 de filhotes. Em seguida, adicione 1/2 de ração par cães adultos e 1/2 de ração de  filhotes. Depois de mais alguns dias, alimentar 3/4 de alimentos para adultos e  ¼ de ração para filhotes. Se tudo estiver bem, pode passar a oferecer 100% da nova ração. Isto deve ser feito com qualquer alteração de ração de seu cão.

7. O meu cão pode ser vegetariano?

Acredite ou não, sim, o seu cão pode ser um vegetariano, enquanto as refeições são bem balanceadas com proteínas de outras fontes. Há uma série de alimentos vegetarianos disponíveis comercialmente, mas primeiro você deve discutir sua dieta com o seu veterinário. No Brasil há a ração “Fri Dog”, que contém vitamina b12, folatos e outros nutrientes adicionados para equilibrar os valores nutricêuticos necessários. Tem também lanolina, que na verdade em da lã de ovinos, único nutriente de origem animal. Se a dieta for caseira, dificilmente será balanceada, podendo gerar perigosos desequilíbrios à saúde, se for esta a escolha, deve ser acompanhada por veterinário nutricionista.

8. Dar pedaços de couro podem fazer mal?

Muitas pessoas dão pedaços de couro para seu animal de estimação como um brinquedo e para ajudar os seus dentes. Teoriza-se que os cães come couro, devido a seus instintos naturais como cães selvagens. Mas animais de estimação com uma história de vômitos e necessidades dietéticas especiais, diarreia ou alergias pode adoecer. Converse com seu veterinário sobre a possibilidade de dar o seu cão de couro cru ou não.

9. Meu cachorro pode comer comida de gato?

Seu cão pode sobreviver com comida de gato, mas não é conveniente. Cães e gatos são espécies diferentes, com as suas próprias necessidades nutricionais. Apesar de um cão conseguir obter os nutrientes necessários, ele vai estar ingerindo excesso de proteínas e gorduras que um gato necessita para se manter saudável. Com o tempo, isso pode levar a obesidade e outros problemas de saúde, como doenças renais.

 

10. Qual é a comida de cachorro, afinal?

Os alimentos para cães contém uma variedade de ingredientes de origem agrícola, como carne, aves, frutos do mar e alimentos derivados de grãos. (Subprodutos são partes de um animal ou planta não utilizada para consumo humano. Eles ainda devem cumprir as normas federais de segurança e nutrição). Vitaminas e minerais são adicionados para completar as necessidades nutricionais. Conservantes são adicionados para manter os alimentos frescos durante o transporte e ao mesmo tempo na prateleira, e a cor é adicionada para fazer a comida parecer mais atraente. O corante e conservantes são os mesmos utilizados nos alimentos para as pessoas , porém assim como acontece com os humanos, eles podem desenvolver alergias a estes corante, daí a preferência por rações sem corantes.

adaptado do texto  “Commonly asked question about dog nutricion”

Por Leonora Mello

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *