Obstrução biliar em gatos

De repente o gatinho fica ictérico (pele e mucosas amareladas), e há uma série de possibilidades diagnósticas. A começar pela suspeita das retroviroses FIV/FELV, ou intoxicação por plantas, produtos de limpeza, venenos. Aliás, nunca esquecer que em nenhuma hipótese. pode-se aplicar em gatos produtos com azul de metileno, ou administrar paracetamol. Isto o levará à morte.

Há ainda uma verminose causada por um parasita, cujo hospedeiro são lagartixas e lesmas, chama-se Platynossomum fastosum, que pode obstruir as vias biliares. É possível evitá-la, administrando regularmente aos gatos que caçam estes animais, vermífugo à base de praziquantel.

Uma vez havendo icterícia, é essencial fazer exames de sangue, além de ultrassonografia. Uma das causas são cálculos na vesícula, que ao se deslocarem podem causar dor e obstrução, levando ainda a uma inflamação de todo o fígado – uma hepatite. Estes cálculos podem ser formados a partir de uma dificuldade do fígado solubilizar o colesterol, e são amarelados. Ou  formados por  por sais inorgânicos de bilirrubina não conjugada (cálculos pigmentares), e sais de cálcio. Nesses últimos, geralmente tem aspecto negro ou castanho e em 90% dos casos existem bactérias contaminantes. Em gatos, a deficiência de taurina pode concorrer com a precipitação dos ácidos biliares e formação de cálculos. Estes gatos vão com certeza precisar de cuidados especiais, como fluidoterapia injetável e mesmo internação.

Outros fatores que levam à formação de cálculos pigmentares são a colecistite e colangite (cálculos e inflamação da vesícula biliar), principalmente em gatos. Porém é difícil determinar se os cálculos se formaram em função da estase biliar, inflamação ou infecção bacteriana, ou  o contrário, com formação inicial dos colélitos (cálculos), que induziram a inflamação e infecção secundária. Algumas bactérias como a E. coli, causadoras de infecções nos animais, têm enzimas capazes de desconjugar a bilirrubina para uma forma menos solúvel, havendo então precipitação desse produto com o cálcio.

Alguns animais  ainda podem apresentar  a formação de cálculos pigmentares quando submetidos a dietas pobres em proteínas e gorduras e ricas em carboidratos e colesterol . A pancreatite é uma das possíveis causas da estenose do ducto biliar, sendo uma das mais comuns causas de obstrução extra-hepática em cães .

É possível o tratamento clinico de cálculos biliares, embora alguns casos realmente precisem de cirurgia.  A homeopatia, a fitoterapia e medicina ortomolecular   ajudam bastante, e às vezes há cura clínica sem necessidade de intervenção cirúrgica. O importante é desenvolver bons hábitos de alimentação no seu felino doméstico, fazer checks ups periódicos, principalmente quando acima de 7 anos.

2 thoughts on “Obstrução biliar em gatos

  1. Prezdos Senhores,
    Minha gata – com 14 anos – come muito pouco. Levei ao vet – a única exceçao que notaram é que tem o fígado gorduroso, devido a um trauma há muitos anos.
    Ela come e de repente não come mais…vet insistem que ela é dengosa e terrível, mas a verdade é que apesar da fluidoterapia e de todo tipo de ração que compro, no começo ela come e depois não quer mais…de vez em quando, aceita um caldinho do Royal canin Sterlilized..mas é pouco..já tratei com silmarina e agora com Salima só para gatos…dá uma melhorada e depois continua tudo igual…dou chá de camomila, de er va doce e até boldo ..
    Bom, se ela não tem nada, se é estresse então vai morrer, pois não sei mais o que fazer…agora, lendo na rede, fiquei com suspeita que pode ser pancreatite, embora o US não tenha revelado nada…ou quem sabe, é problema de vesícula?
    Estou desesperada, pois faço de tudo e nada.
    Agradeço seu retorno via e-mail
    Obrigada.

    • Boa noite
      São necessários exames laboratoriais, pois a ultrassonografia não é suficiente para mensurar os prováveis problemas, que seriam lipidose, insuficiência renal cronica, hipertiroidismo ou até mesmo cardiopatias alterando o apetite. É necessario ver se não há infecções na boca/gengivas. Há muitas probabilidades aí, mas sem diagnóstico, realmente não se acerta no tratamento. Espero que consiga fazer os exames, e que ache um modo de ajudá-la.
      Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *