Lágrima ácida em cães e gatos

 

É comum vermos cãezinhos, e alguns gatos apresentarem manchas avermelhadas ou marrons nos pelos  junto aos olhos. O nome disto chama-se epífora e tem várias causas.

Nos cães, as raças mais acometidas são Poodles, Maltês, Bulldog Inglês, Lhasa Apso e Shih Tzu e os gatos que também sejam braquicéfalos, isto é, aqueles que possuem o focinho achatado.

Este focinho mais curto, e o globo ocular mais saltado dificulta a drenagem da lágrima. A drenagem das glândulas lacrimais no cão é feita através de orifícios superior e inferior, um canalículo superior e inferior, um saco lacrimal pouco desenvolvido e um duto nasolacrimal. Qualquer destas partes pode ficar obstruída, ou por inflamações ou por estreitamentos que ocorrem desde o nascimento, sendo inclusive por erros de origem genética.

Por vezes, há também crescimento errôneo dos cílios, para dentro dos olhos, o que causa irritação e aumento do lacrimejamento, e só o médico veterinário especialista deve tratar nestes casos, que por vezes tem de ser acompanhados por toda a vida.

O filme lacrimal é composto de três porções: camada lipídica, que contém predominantemente lipídios produzidos por glândulas chamadas de glândulas de Meibômio, que ficam  nas pálpebras, cuja secreção ajuda a manter o filme lacrimal impedindo que a lágrima evapore muito rapidamente; a camada aquosa , porção média que é a fase mais espessa da lágrima e é produzida principalmente pela glândula lacrimal principal e glândula da terceira pálpebra;  camada mucosa, que é produzida pelas células caliciformes da conjuntiva e aumenta o tempo de contato entre a lágrima e a córnea.

Ainda por causas hereditárias, pode haver ausência de algum dos orifícios lacrimais, ou tendência ao prolapso da glândula lacrimal acessória, que fica junto à 3ª pálpebra, no canto medial inferior do olho. Desta forma, a lágrima formada não é convenientemente drenada para os dutos lacrimais, e escorre para fora. Também nestes casos, é necessária a assistência constante do veterinário oftalmologista para auxiliar até cirurgicamente na resolução do problema.

Outras causas são estados alérgicos, alimentação inadequada (excesso de petiscos, alimentos com condimentos, açúcar, conservantes, corantes), inflamações e infecções acometendo olhos e vias aéreas superiores, alteração da composição do filme lacrimal.

A causa do escurecimento da secreção é discutida, autores relatam a presença de porfirinas, catecolaminas e lactoferrinas, que em contato com os pelos e o ar, causam a pigmentação. É  importante manter nestes animais, os pelos baixos, para facilitar a limpeza e o acúmulo de bactérias que podem se acumular ali, agravando a mancha e causando mau cheiro.

É comum o uso de produtos clareadores, mas estes às vezes não surtem efeito, ou podem acarretar reações dermatológicas locais, agravando o quadro. A administração de antibióticos orais melhora bastante o aspecto, supondo-se que a causa é que os antibióticos se ligam às porfirinas e lactoferrinas removendo-as do local, e desta forma as manchas somem.  Mas tão logo suspende-se o uso destes, o problema retorna. Deve-se lembrar que o uso abusivo de antibióticos podem acarretar problemas futuros a nível hepático e renal, além de aumentar a resistência bacteriana.

Uma alimentação equilibrada, controle de vermes, infecções virais e bacterianas, diminuição de produtos químicos, evitar o excesso de medicamentos alopáticos podem ajudar a diminuir o problema.

Para quem é adepto da cura natural, temos aqui algumas dicas para ajudar no clareamento destas manchas:

– higienizar diariamente o focinho de seu cãozinho o gatinho. Pode usar uma toalha macia, ou algodão, umedecido em água morna. Pode ainda acrescentar algumas gotas de vinagre de maçã em duas colheres de sopa de agua morna.

– utilizar para a limpeza chá de camomila levemente morno. Renovar o cha a cada dois dias.

– dar ao seu cãozinho iogurte natural, uma colher das de chá já ajuda a fortalecer sua flora intestinal, responsável pelo sistema imune e manutenção do pH.

– manter os pelos aparados, facilitando a higiene;

– pingar após a limpeza diária duas gotas do colírio homeopático de Euphrasia, encontrado nas farmácias homeopáticas;

Se com todas estas dicas, o problema persistir, talvez seja necessário investigar mais as causas. O uso de medicamentos homeopáticos e/ou florais são adequados por serem suaves e eficientes. Procure um médico veterinário homeopata em sua região e com certeza ele irá auxiliá-lo.

Espero que estas informações tenham sido úteis para você!

Literatura consultada:

GUSSONI, RA & BARROS, PSM. Epífora no cão: mensuração do pH da lágrima. Disponível em:  http://www.scielo.br/pdf/bjvras/v40n2/v40n2a01.pdf. Acesso em 7/7/2016

By Leonora Mello

 

 

4 thoughts on “Lágrima ácida em cães e gatos

  1. Já utilizei o iogurte natural em um bulldog francês que tinha o pêlo avermelhado nas patas, pescoço e fez um efeito maravilhoso, as manchas sumiram!! Beijos, Bia.

    • Show, os lactobacillus do iogurte funcionaram como prebióticos e devem ter melhorado o pH da pele e pelos de seu cãozinho,assim como, no caso de Malassezia que deixa o pelo manchado, melhora a imunidade e combate a levedura!
      Beijos, Bia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *