Alergia ou Intolerância Alimentar??

 

 

http://cache2.asset-cache.net/xc/537469137.jpg?v=2&c=IWSAsset&k=2&d=GV2rB9HxFrpM_gr4zcZ4Se30HLlCLU7-p1mMrwkHnxvYO1TXa2dvZfyWdU-KQ-uy0

Muito se fala hoje de alimentos e rações que provocam nos cães e gatos reações indesejáveis. Por vezes são de alta qualidade, mas mesmo assim eles apresentam vômitos, diarreias e outros sintomas.

É importante diferenciar o que é uma alergia alimentar de um quadro de intolerância alimentar. As alergias são reações ligadas a alguma proteína presente no alimento, considerada como um elemento estranho pelo organismo, ocorrendo em resposta anticorpos. Devido a isso, sintomas são desencadeados, que variam desde erupções cutâneas até problemas mais sérios como as anafilaxias, com acometimento de múltiplos órgãos, com ou sem queda da pressão arterial e falta de ar, podendo ter caráter leve, médio ou muito grave.

As alergias de fundo alimentar, podem estar relacionadas com a ingestão de frango, carne de vaca, ovo,mas também pode acontecer alergia à proteínas de origem vegetal, como ao milho, amendoim, arroz, soja, presentes tanto nas rações como nas dietas naturais. È difícil identificar a qual delas o animal está reagindo, e é possível que ele seja alérgico a mais de um tipo de proteína. Podem ser feitos testes alérgicos, ou testar a retirada dos alimentos, e depois a reposição de cada um separadamente em pequenas quantidades, e observar a reação. Geralmente o problema é contornado com a modificação da proteína, como por exemplo, oferecer frango orgânico, e trocar a carne bovina por coelho, rã, cordeiro, e sempre atento com os cereais adicionados. Atenção com a adição de peixe na dieta. Além de ter muito fósforo, o que pode comprometer a longo prazo a função renal, infelizmente as taxas de mercúrio e outros metais pesados no pescado é um grande problema.

Existem rações industriais hipoalergênicas, que não possuem carne e hidrolisam todas as outras fontes proteicas, diminuindo seu tamanho, de modo que as partículas deixam de ser alérgenas. Com certa frequência, animais que se alimentam de rações hipoalergênicas, com o tempo deixam de ser hipersensíveis às proteínas e voltam ao normal. Outros casos, precisam se alimentar com estas rações a vida toda.

Já a intolerância alimentar ocorra pela deficiência de determinadas enzimas. Assim como ocorre no homem, tanto cães como gatos, pode desenvolver intolerância aos derivados de leite pela falta da enzima lactase. Os sintomas se manifestam como dor no estômago, aumento do abdômen, excesso de gases intestinais, vômitos e diarreia. Enquanto que a alergia, os sintomas são imediatos mesmo com ingestão de pequena quantidade do alimento alérgeno, na intolerância alimentar os sintomas são tardios, e dependentes da quantidade do alimento ingerido.

Não se pode confundir uma terceira condição, que também se apresenta com vômitos, diarreia, manchas no corpo e disfunção hepática, que são as intoxicações e infecções alimentares, pela ingestão de alimentos fora da validade, ou contaminados , como acontece no caso das perigosas intoxicações por Salmonella sp, Escheria coli, e ainda aflatoxinas oriundas do fungo Aspergyllus flavus, em alimentos ou rações mal conservados ou que estejam estocados em locais inadequados.

http://image.slidesharecdn.com/aflatoxinas-140105091539-phpapp02/95/aflatoxinas-4-638.jpg?cb=1388913378

 

É necessário ainda evitar que o cão e gato tenham acesso ao lixo doméstico ou alimentos na rua de origem desconhecida, pois podem contrair botulismo.   Embora sejam os bovinos os animais mais suscetíveis, com altíssima incidência letal, também os cães podem vir a ser contaminados, e se não medicados, podem vir a óbito.

http://argos.portalveterinaria.com/fotos/635/ar2914_botulismoenperro02.jpg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *