A Síndrome do Estress Pós–traumático Secundário em Médicos Veterinários

Sabe-se que a incidência de problemas psicológicos em Médicos Veterinários, e mesmo a taxa de suicídio é mais elevada do que em relação ao resto da população, não só no Brasil, como em vários países, como na Inglaterra, por exemplo.

A Síndrome de Burnout é um distúrbio psíquico de caráter depressivo, precedido de esgotamento fisico e mental intenso. O desejo de sempre fazer o melhor e sempre demonstrar alto grau de desempenho é outra fase importante da síndrome: o portador de Burnout mede a autoestima pela capacidade de realização e sucesso profissional. O que tem início com satisfação e prazer termina quando esse desempenho não é reconhecido, ou se tem a ilusão que não está sendo reconhecido. Na verdade é uma concepção incorreta, onde a meta não é cumprir bem seu trabalho, mas uma certa obsessão por ser “visto”. Na área de saúde, é comum, o profissional dar tudo de si, ultrapassando seus limites, fazendo muitas e muitas horas extras, e no fim ou não ser reconhecido, ou ainda criticado, ou o pior, o paciente , além de todos os melhores esforços, não resiste e morre.

Bastante recorrente em nossa profissão, outro distúrbio muito próximo à Sindrome de Burnout, também chamada de “Estress Pós-Traumático Secundário”, ou “Fadiga pela Compaixão”, é um fantasma que deve ser reconhecido e combatido, antes que comece a prejudicar a performance e toda a vida do profissional.

Como uma tendência natural, acompanhamos cinco vezes mais a presença da morte do que qualquer outro profissional de saúde. A vemos em todos os momentos e em todos os ângulos. Pela natural velhice, pelas doenças degenerativas, mas muito mais do que gostaríamos, presenciamos todo o tipo de violências, maus tratos, envenenamentos, doenças infecciosas, câncer. Isto em relação aos animais de companhia. E mesmo quando nos especializamos na inspeção de alimentos, vermos continuamente o abate daqueles que servirão de alimento para os humanos, se torna um sofrimento atroz, do qual não podemos nos livrar……

De acordo com o médico veterinário, Dr. Alexandre Bastos Baptista, brasileiro, Membro do Psiconvet – Estudos em Psico-Oncologia Veterinária os sintomas do Estress Pós traumático Secundário ou Fadiga pela Compaixão são:

– Dificuldade de concentração
– Diminuição do rendimento profissional
– Sentir-se desencorajado ou abatido
– Sentimento de impotência para resolver todos os problemas
– Exaustão
– Irritabilidade
– Conflito com outros (dentro e fora do ambiente profissional)
– Deterioração das relações interpessoais
– Diminuição do estado de saúde geral
– Diminuição da compaixão

Temos de estar cientes deste problema, em meio a tantas outras preocupações de nosso dia a dia. Em especial aqueles que trabalham com Terapias Vitalistas, como a Homeopatia, a Acupuntura, Reike, Florais, entre outras, precisamos estar sempre em Equilíbrio e Harmonia conosco, buscando a Saúde Mental, Emocional e Física, sem a qual, não conseguiremos fazer nosso melhor por aqueles a quem tanto prezamos.

Ter a consciência que estamos fazendo o melhor possível, mas que temos nossos limites. Tentar conciliar nosso trabalho com nossas famílias, amigos e lazer. Descansar a mente, ter pensamentos otimistas e atitudes positivas sempre. Acreditar que algo Maior está regendo o Universo e entrarmos em Harmonia com Ele. E vamos em frente.

By Leonora Mello

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *